You are currently browsing the monthly archive for fevereiro 2010.

noite de chuva
cada lado que olho
foge-me o raio

Anúncios

Não tem muita gente visitando meu blog e não conheço as “estratégias mirabolantes para aumentar as visitas”. Acho que fiz o blog meio como uma forma inconsciente de saber se as minhas poesias seriam lidas, algo como a paranóia inicial de ter mais amigos no orkut. Comecei a gostar das palavras de uma maneira desproposital como “jogar papo fora” com os amigos e esses amigos sabem quem são, ficar trocando os “dilhos” das palavras, aquela coisa que parece não servir pra nada, mas que serviu para aprofundar amizades, para aprender sobre o “riso frouxo”, para aprender a ouvir sobre física nuclear e o funcionamento de cada coisa. Coisas que serviram para não se envergonhar de ser mais um daqueles malabaristas de sinal (com uma mensagem). Essa semana escrevi:

a poesia não serve pra nada
e o nada é o que muitos
almejam fazer

Meio como um desabafo, que talvez a poesia não sirva mesmo pra nenhum desses “propósitos grandiosos” que vocês sabem nomear… Talvez sirva só para aproximar, para aprofundar amizades, para gerar frutos eternos e todas essas coisas que hoje em dia são nada… Para ficar rico é que ela não serve.

Quando os pássaros
cansam das revoadas,
quando suas rotinas
precisam ser renovadas?

Enquanto alguns
escrevem na testa da página
os poetas anotam no verso
controverso?

Bons poetas cultivam o bigode

Helvio Henrique de Campos é formado em História, funcionário público e poeta (pura pretensão), residente na fria Guarapuava no Estado do Paraná. Ama e é amado por Emilie, sua linda esposa e resolveu publicar suas idéias poéticas...

Premiado com a bolsa Funarte de criação literária/2009.

Comentários

helviocampos em
ovictorpereira em
Paulo em
Neusa Maria de Azeve… em à Emilie
Julio em Revista Continnum

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de conteúdo novo no blog.

Junte-se a 7 outros seguidores

Tivemos

  • 4,231 leituras

twitter

Creative Commons License
Todo o conteúdo autoral deste blog é licenciado por uma licensa Creative Commons.